A velha moral de cueca contra-ataca

hipocrisiaNesta semana, as emissoras de televisão exibiram uma matéria que me deixou muito assustada. Sério! Uma estudante de Turismo da Uniban, em São Bernardo do Campo, São Paulo, foi xingada e perseguida pelos alunos da faculdade. Precisou ser escoltada por policiais para poder sair do prédio. “Ela roubou?”. Não. “Matou alguém, então?” Também não. A bagunça foi motivada por um vestido curto que ela usava.

Caros, se tal reboliço tivesse ocorrido em algum país conservador, ainda assim não seria justificável, mas compreensível devido aos costumes e à cultura local. Mas aqui? No Brasil? Onde os seios ficam à mostra na Sapucaí? Onde a letra de um funk fala, explicitamente, sobre sexo na forma mais vulgar e, alguns pais, acham “bonitinho” o filho pequeno dançar o “Créu”? Me dá licença?? Vamos criar vergonha na cara?
 

Se usar um vestido curto e vermelho é ou não apropriado em uma universidade, faz parte de outra discussão. Mas nada justifica uma atitude hipócrita como esta.
 
Alguns alunos da instituição insinuaram que a estudante fosse garota de programa. E…algum problema? Pois é, para comprar o livro da Bruna Surfistinha, os marmanjos fazem fila nas livrarias, não é? As famílias brasileiras acompanham durante meses os episódios das novelas que contam histórias de prostitutas, e os telespectadores torcem por elas. Ah, mas daí não tem problema, é ficção, né?
De onde estes estudantes vêm? O que eles andam aprendendo ou lendo? Qual será o próximo passo? Queimar as mulheres na fogueira, como na época da Inquisição? Apedrejar a Madalena?

Por que estes mesmos estudantes não vão até Brasília e xingam os políticos que tomam atitudes tão constrangedoras quanto um minivestido vermelho? Está cheio de gente assim lá.

Tem muita coisa que eu tento compreender, quando se trata do comportamento e opinião alheia. Mas hipocrisia eu não aguento!

 * * *

Outra: o governador do Paraná, Roberto Requião, perdeu a chance de ficar com a boca fechada. Durante um programa veiculado na TV Educativa, na última terça-feira, 27, a excelência relacionou o câncer de mama com as passeatas gays: A fala se referia ao câncer de mama: “(…) Embora, hoje, o câncer de mama seja uma doença masculina também, né? Deve ser consequência dessas passeatas gays”

Ai, nem quero comentar…

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s