Desde Cuba *

  “Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão  e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade” (artigo I da Declaração dos Direitos Humanos).

Não é por acaso que a Declaração dos Direitos Humanos coloca, já no primeiro artigo, a liberdade como condição prioritária ao ser humano, este estado que possui um valor inestimável. Ter a liberdade de ir, vir, falar, escrever, questionar e protestar sem ter os seus direitos agredidos, garante a convivência em uma sociedade democrática.

 Abordo este assunto porque nesta quarta-feira, 25, um homem, cubano, de 42 anos morreu tentando resgatar aquilo que lhe pertencia e lhe foi roubado: a liberdade. Após 83 dias de greve de fome, Zapata Tamayo não resistiu às complicações de seu protesto, que resultaram em pneumonia e infecção generalizada. Zapata reivindicava melhores condições na prisão onde estava, em Havana.

 Zapata Tamayo foi preso pela primeira vez em 2002, quando fizera greve de fome em apoio a prisioneiros do regime castrista. Solto em 7 de março de 2003, ele seria novamente detido 13 dias depois, durante a onda brutal de repressão a dissidentes que ficou conhecida como Primavera Negra, em que 75 pessoas foram para a cadeia. Condenado a 36 anos, Tamayo estava na penitenciária Kilo 8, em Camaguey, mas teve de ser transferido para um hospital em Havana por conta do agravamento de seu estado de saúde (…) Site Revista Época

Não existe atitude que justifique a imposição do silêncio e da vontade própria. Você, que vive em um país democrático, que viaja e conhece países diferentes, que envia sua opinião aos jornais, que tem um blog onde cospe toda a sua revolta contra o governo, consegue se imaginar não podendo fazer nenhuma das atividades citadas, porque alguém determinou que assim seria? Inaceitável.

Enquanto isso, em Cuba, a blogueira Yoani Sanchez, assim como outros daquele país, prosseguem denunciado a situação vivida por eles através de sua única arma, o blog. Yoani escreve no Generación Y ou pelo twitter, que ela dita a algum amigo pelo telefone. Em 2007, a blogueira foi eleita como uma das cem pessoas mais influentes pela revista Tme. Sobre o blog, Yoani explica:

 “Geração Y é um Blog inspirado em pessoas como eu, com nomes que começam ou contem um ípsilon. Nascidos na Cuba dos anos 70 e 80, marcados pelas escolas rurais, bonequinhos russos, saídas ilegais e frustração (…)”

Por meio de textos, de matérias, de vídeos e do apoio de leitores do resto do mundo, as pessoas se unem e tentam, pela internet, desobedecer a uma ordem que não faz sentido.

*Desde Cuba é o nome do blog de Yoani Sanchez

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s